domingo, 9 de maio de 2010























A alma de uma mulher é antiga, infinita e cheia de segredos.
Sorva-a aos poucos, como o vinho. E não queira decifrá-la
toda, em todos os seus gostose sensações. Deixe um pouco
para amanhã. E surpreenda-se, sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog